Blogs
Coloque uma Linda Imagem na Página Inicial do Google!




“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.
Paulo Freire





domingo, 21 de setembro de 2014

Música Pedagogia das Cores

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Plano de aula para trabalhar primavera e meio ambiente com turmas da educação infantil. O planejamento tem por objetivo realizar várias atividades desenvolvendo nas crianças o interesse pela preservação do meio ambiente.

plano de aula
O 'Jardim de Ceci' com reciclagem de vários materiais.
Objetivos
- Despertar nas crianças ointeresseem ouvir histórias narradas;
- Ampliar as possibilidades de comunicação e expressão e incentivar oalunoa ouvir os amiguinhos, bem como elaborar e responder perguntas;
- Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente;
- Conscientizar sobre os cuidados que devemos ter  para preservar a natureza.

1º - A história
Lerpara as crianças a históriaO Jardim de Ceci, de Gerusa Rodrigues Pinto. Apresentar a eles a história de forma cativante,lendocompassadamente. Pra quem n-ão tem o livro para apresentar, segue a história, enviada gentilmente pela nossa amigaElaine Casuccio, obrigada querida!!!
O Jardim de Ceci - Gerusa Rodrigues Pinto
Ceci era uma gatinha que gostava muito de flores. Todos os dias ela cuidava do seu jardim.
No jardim de Ceci moravam o beija-flor de bico comprido, a borboleta e a abelhinha, que trabalhava o dia inteiro sem se cansar.
Um dia, Ceci acordou muito doente e não pôde cuidar do seu jardim.
As flores sentiram falta da gatinha que sempre cuidava delas.
Quando o sol ficou muito quente, as florzinhas começaram a ficar tristes e a murchar.
Os bichinhos que moravam no jardim olhavam para o céu à procura de uma nuvenzinha.
Nisto, eles avistaram uma nuvem carregadinha de chuva.
Os bichinhos chamaram:
- Ó nuvenzinha de chuva, jogue um pouquinho de água sobre as florzinhas do jardim.
Elas estão morrendo de sede!
_ Me ajudem! – disse ela.
Os bichinhos começaram a empurrar a nuvenzinha até o jardim.
Que maravilha! As florzinhas ficaram tão alegres com a chegada da chuva...
Elas olhavam para o céu agradecidas.
A gatinha Ceci ficou feliz da vida, vendo o seu jardim novamente todo florido.
Conversar sobre a atitude de Ceci e seus amigos para com o meio ambiente. Questionar o que cada um pode fazer para preservar o meio em que vivemos. Depois, fazer perguntas relacionadas à história.
- Quem era Ceci?
- Onde acontece a história?
- Como ela cuidava do jardim?
- Quais eram os bichinhos que viviam no jardim?
- Quem ajudou Ceci? Como?

2º - Música,vídeoe dramatização
Cantar a músicaPrimaverada Eliana e brincar com a turma.Baixe a música aqui. Realizar a dramatização da música com a turma.


3º - Trabalhando com poema 
Sugerimos trabalhar o poemaLeilão de Jardim, de Cecília Meirelles, realizando várias atividades relativas ao poema. Veja aqui várias sugestões para trabalhar o poema!!!
Leilão de Jardim
Quem me compra
um jardim com flores?
Borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?

Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?

Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?

(Este é o meu leilão)

4º - Releituras de Romero Britto
Sugerimos a releitura da obra de Romero Britto, Casa de passarinho. Faça a releitura da obra com pintura livre em pratos de papel ou com colagem de materiais variados.


Outra sugestão maravilhosa:o gatinho de Romero Britto pode ser a gatinha Ceci, explore o tema! 


5º - Atividades com carimbo das mãos
Não deixe de realizar várias atividades com carimbo das mãos e pés. O tema jardim é rico em detalhes para se fazer este tipo de atividades. Carimbe bichinhos de jardim, flores, sol... Veja várias ideias para fazerjardim com carimbo das mãos AQUI.
6º - Oficina de sucata
Realizar oficinas para produzir várias lembrancinhas e personagens da história: passarinho, borboletas e abelhas... Algumas sugestões:

Passarinhos com tampinhas de garrafa pet

Borboleta com pratinhos de papel
Borboletas de EVA com pirulitos

Abelha com carimbo do pezinho

7º - Finalização
Ao final, a professora e os alunos farão um cartaz onde serão anotadas as conclusões de toda a turma sobre a preservação do meio ambiente. Nesse momento, a professora poderá avaliar se o aluno consegue se posicionar oralmente, demonstrando avanços em relação ao tema.
Finalize fazendo um lindo mural do Jardim de Ceci com material reciclado (veja primeira imagem) e uma bela apresentação e exposição de todos os trabalhos feitos durante o planejamento.


Read more:http://www.pragentemiuda.org/2013/09/plano-de-aula-para-primavera-o-jardim.html#ixzz3CHcJc6L9

Plano de aula para trabalhar na Primavera e meio ambiente com turmas da educação infantil. A ideia aqui sugerida é realizar um planejamento semanal e desenvolver atividades que conscientizam sobre a necessidade de amar e proteger a natureza, ainda diverte!

Objetivos
Realizar atividades relacionadas sobre o tema trabalhado a fim de desenvolver habilidades e sentimentos de amor e proteção danatureza. Também proporcionar situações de brincadeiras diversas e contato com o meio ambiente. 
plano de aula para primavera
Lindo jardim feito pela turma do Jardim da Aldeia.
Metodologia
Apresentar as crianças olivroA sementinha que não queria nascer',ler pausadamente a história e trabalhar o tema central do livro.Realizar várias atividades para dar vida a história como oficina de massinha, colagem de sementes, folhas, etc.

Montar um livrinho
Monte um livro com a turma usando material reciclado. As páginas podem ser feitas com papelão ou tampas plásticas. Use colagem de materiais como terra, sementes, tampinhas pet... A mesma técnica pode ser aplicada para montar um painel de primavera.

Colocando em prática
Depois de ouvir a história é hora de colocar em prática. Convide as crianças para semear! Você pode usar sementes de jardim, de feijão ou alpiste. Uma sugestão muito trabalhada e legal de fazer com a turma é a produção dos bonecos ecológicos! Use vasinhos feito com garrafa pet para conscientizar sobre a conservação do meio ambiente.

De que vou precisar?01 perna de meia calça, 100 gr de alpiste, 300 gr de serragem, 01 tubo de cola, 01 tesoura sem ponta e enfeites para seu boneco ecológico.

Como que faz?Corte uma perna da meia calça. Coloque o alpiste e complete com serragem, feche a meia e modele em forma de bola. Monte o boneco ecológico ao seu gosto. Molhe a cabeça do boneco, em alguns dias o alpiste começa a nascer dando origem aos cabelos.

Dramatização de história e poemas
Apresentamos aqui várias ideias para dramatizar com a turma. Na medida em que o educador vai narrando, as crianças vão encenando cada personagem.

"Era uma vez uma sementinha... Tão pequenina e tão simplesinha. Com carinho foi plantada e com amor foi cultivada. De repente o que aconteceu? Uma plantinha de lá nasceu. Uma bela árvore agora vai se tornar, junto conosco ela vai crescer, bons amigos iremos ser!''

Poema para dramatizar -Baixe o áudio AQUI.

A SEMENTINHA
UMA SEMENTINHA DE FLOR,
DORMIA UM SONO, SOSSEGADO E BOM...
VEIO A CHUVA, O SOL BRILHOU,
E A SEMENTINHA ACORDOU.
SAIU DE CASA, MUITO APERTADA,
ESTICOU OS GALHOS E FICOU AJEITADA...
DEPOIS CRESCEU, CRESCEU,
SUBIU NO VARAL,
E, CHEINHA DE FLORES,
ALEGROU O QUINTAL!
.
A viagem da Sementinha
Fui por montes e valados,
E que lindas coisas vi...
Mas recordo muito bem,
Que num cantinho adormeci!

Uma chuva miudinha,
Veio dar-me de beber...
E o meu corpo pequenino,
Começou logo a crescer.

Firmei o meu pé à terra,
Pus o olhinho a espreitar...
Fui crescendo, fui crescendo,
Já me posso sustentar.

Já não sou mais a sementinha,
Sou a árvore do jardim!
Se me queres sempre verdinha,
Nunca te esqueças de mim!

A Sementinha
Mudei-me pra terra fofa,
E lá quietinha fiquei...

A chuva depois caiu,
Miudinha, sem cessar,
A terra ficou fresquinha,
E eu comecei a inchar.

Após matar minha sede,
eu tratei de trabalhar...
Para firmar-me na terra,
Disse a raiz pra brotar.

Saiu bem devagarinho,
E no solo se espalhou...
Depois o caule, verdinho,
O terreno, perfurou.

Subiu, subiu, ligeirinho,
Um par de folhas brotou,
e de mim, um só grãozinho,
nova plantou se formou!

Oficinas
Realize oficinas com reciclagem para produzirlembrancinhas, painéis e atividades para exposição. 

Conclusão
Organize uma belaexposiçãopara mostrar os trabalhos realizados com os alunos, e também o jardim feito por eles em sala de aula.


Read more:http://www.pragentemiuda.org/2013/08/plano-de-aula-para-primavera-sementinha.html#ixzz3CHbunm3A


Movimento

O movimento é uma importante dimensão do desenvolvimento e da cultura humana. As crianças se movimentam desde que nascem, adquirindo cada vez maior controle sobre seu próprio corpo e se apropriando cada vez mais das possibilidades de interação com o mundo. Engatinham, caminham, manuseiam objetos, correm, saltam, brincam sozinhas ou em grupo, com objetos ou brinquedos, experimentando sempre novas maneiras de utilizar seu corpo e seu movimento. [...] O movimento humano, portanto, é mais do que simples deslocamento do corpo no espaço: constitui-se em uma linguagem que permite às crianças agirem sobre o meio físico e atuarem sobre o ambiente humano, mobilizando as pessoas por meio de seu teor expressivo. [...]
O trabalho com movimento contempla a multiplicidade de funções e manifestações do ato motor, propiciando um amplo desenvolvimento de aspectos específicos da motricidade das crianças, abrangendo uma reflexão acerca das posturas corporais implicadas nas atividades cotidianas, bem como atividades voltadas para a ampliação da cultura corporal de cada criança.

Música

A música é a linguagem que se traduz em formas sonoras capazes de expressar e comunicar sensações, sentimentos e pensamentos, por meio da organização e relacionamento expressivo entre o som e o silêncio. A música está presente em todas as culturas, nas mais diversas situações: festas e comemorações, rituais religiosos, manifestações cívicas, políticas etc. [...]
A integração entre os aspectos sensíveis, afetivos, estéticos e cognitivos, assim como a promoção de interação e comunicação social, conferem caráter significativo à linguagem musical.

Artes Visuais

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentido a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por meio da organização de linhas, formas, pontos, tanto bidimensional como tridimensional, além de volume, espaço, cor e luz na pintura, no desenho, na escultura, na gravura, na arquitetura, nos brinquedos, bordados, entalhes etc.[...]
Tal como a música, as Artes Visuais são linguagens e, portanto, uma das formas importantes de expressão e comunicação humanas, o que, por si só, justifica sua presença no contexto da educação, de um modo geral, e na educação infantil, particularmente.

Linguagem Oral e Escrita

A aprendizagem da linguagem oral e escrita é um dos elementos importantes para as crianças ampliarem suas possibilidades de inserção e de participação nas diversas práticas sociais.
O trabalho com a linguagem se constitui um dos eixos básicos na Educação Infantil, dada sua importância para a formação do sujeito, para a interação com as outras pessoas, na orientação das ações das crianças, na construção de muitos conhecimentos e no desenvolvimento do pensamento.
Aprender uma língua não é somente aprender as palavras, mas também os seus significados culturais, e, com eles, os modos pelos quais as pessoas do seu meio sociocultural entendem, interpretam e representam a realidade.
A educação infantil, ao promover experiências significativas de aprendizagem da língua, por meio de um trabalho com a linguagem oral e escrita, se constitui em um dos espaços de ampliação das capacidades de comunicação e expressão e de acesso ao mundo letrado pelas crianças. Essa ampliação está relacionada ao desenvolvimento gradativo das capacidades associadas às quatro competências linguísticas básicas: falar, escutar, ler e escrever.

Natureza e Sociedade

O mundo onde as crianças vivem se constitui em um conjunto de fenômenos naturais e sociais indissociáveis diante do qual elas se mostram curiosas e investigativas. Desde muito pequenas, pela interação com o meio natural e social no qual vivem, as crianças aprendem sobre o mundo, fazendo perguntas e procurando respostas às suas indagações e questões. Como integrantes de grupos socioculturais singulares, vivenciam experiências e interagem num contexto de conceitos, valores, ideias, objetos e representações sobre os mais diversos temas a que têm acesso na vida cotidiana, construindo um conjunto de conhecimentos sobre o mundo que as cerca. [...]
O eixo de trabalho denominado Natureza e Sociedade reúne temas pertinentes ao mundo social e natural. A intenção é que o trabalho ocorra de forma integrada, ao mesmo tempo em que são respeitadas as especificidades das fontes, abordagens e enfoques advindos dos diferentes campos das Ciências Humanas e Naturais.

Matemática

As crianças, desde o nascimento, estão imersas em um universo do qual os conhecimentos matemáticos são parte integrante. As crianças participam de uma série de situações envolvendo números, relações entre quantidades, noções sobre espaço. Utilizando recursos próprios e pouco convencionais, elas recorrem a contagem e operações para resolver problemas cotidianos, como conferir figurinhas, marcar e controlar os pontos de um jogo, repartir as balas entre os amigos, mostrar com os dedos a idade, manipular o dinheiro e operar com ele etc. Também observam e atuam no espaço ao seu redor e, aos poucos, vão organizando seus deslocamentos, descobrindo caminhos, estabelecendo sistemas de referência, identificando posições e comparando distâncias. Essa vivência inicial favorece a elaboração de conhecimentos matemáticos. Fazer matemática é expor ideias próprias, escutar as dos outros, formular e comunicar procedimentos de resolução de problemas, confrontar, argumentar e procurar validar seu ponto de vista, antecipar resultados de experiências não realizadas, aceitar erros, buscar dados que faltam para resolver problemas, entre outras coisas. Dessa forma, as crianças poderão tomar decisões, agindo como produtoras de conhecimento e não apenas executoras de instruções. Portanto, o trabalho com a Matemática pode contribuir para a formação de cidadãos autônomos, capazes de pensar por conta própria, sabendo resolver problemas. [...]
O trabalho com noções matemáticas na educação infantil atende, por um lado, às necessidades das próprias crianças de construírem conhecimentos que incidam nos mais variados domínios do pensamento; por outro, corresponde a uma necessidade social de instrumentalizá-las melhor para viver, participar e compreender um mundo que exige diferentes conhecimentos e habilidades.
Fonte: BRASIL.Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação.
Fundamental referencial curricular nacional para a Educação Infantil. Brasília: ME; SEF, 1998.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Atividades para Berçário I


Objetivo: Transmitir um ambiente acolhedor e seguro, possibilitando ao bebê 
um pleno desenvolvimento físico, emocional e social.
Atividades:
• Cuidados básicos de higiene e saúde;
• Estimulação tátil, através de carícias e afago ao bebê;
• Estimulação visual, por meio de objetos coloridos, vídeos e livros de bebê;
• Estimulação verbal, por meio de conversas,sons de brinquedos e músicas;
• Estimulação motora básica do bebê, incentivando a criança a buscar um objeto 
primeiro com as mãos, depois arrastando-se ou engatinhando até que ele consiga andar;
• Estimulação do próprio corpo, mostrando e nomeando partes do corpo;
• Introdução de alimentos com alegria e paciência;
• Trocas de roupas e fraldas contínuas, sempre que for necessário;
• Banhos agradáveis, acompanhados de conversas, livros e músicas;
• Músicas gestuais e cantigas de roda;
• Incentivo à fala.

ARTE COM MINGAU

IDADE: De 8 meses a 1 ano e meio.
TEMPO: 30 minutos. 

ESPAÇO: Sala de atividades ou pátio.
 

MATERIAL: Maisena, corante alimentar e água.
OBJETIVO: Interagir com o espaço.

PREPARAÇÃO: Em uma panela, dissolva uma colher de sopa de maisena para cada 
copo de água. A quantidade é de acordo com o número de crianças ou o tamanho do
espaço onde a atividade será realizada. Coloque pitada de corante até a mistura ficar 
com a cor que você deseja. Leve-a ao fogo e mexa até que se transforme em um mingau.
 Deixe esfriar. Avise os pais para mandarem roupas velhas no dia da brincadeira.Espalhe 
a mistura no chão da sala onde as crianças vão brincar. Deixe-as andar, engatinhar e rolar 
sobre o mingau, interagindo com o espaço. Atenção para que todos se divirtam e ninguém 
se machuque. Incentive as várias possibilidades de movimento.


 A MÚSICA DOS NOMES

IDADE: A partir de 4 meses.
TEMPO: 30 minutos. 

ESPAÇO: Sala de atividades, pátio ou jardim.

OBJETIVOS: Reconhecer o próprio nome e reforçar o vínculo com o educador. Escolha 
uma música na qual você possa incluir o nome das crianças. Alguns exemplos: “Se
 Eu Fosse um Peixinho”, “A Canoa Virou”, “Ciranda, Cirandinha” e “Fui ao Itororó”.
 Reúna a turma em um local agradável e cante. Os bebês também podem participar, 
já que a intenção é fazer com que se familiarizem com os nomes. Aos que já andam,
 sugira uma roda, que vai se formando com aqueles que ouvem o próprio nome.
HORA DA COLHEITA
IDADE: A partir de 3 anos. 

TEMPO: Uma hora.
ESPAÇO: Sala de atividades.

MATERIAL: Cartolina ou papel cartão, argila, tinta, dado com um lado de cada cor, ]
miniatura de um passarinho (de plástico ou origami) e vasilhas ou cestinhos coloridos.

OBJETIVOS: Integrar-se ao grupo e colaborar com os colegas.

PREPARAÇÃO: Cole uma gravura ou desenhe uma árvore cheia de galhos do tamanho
 de uma cartolina para servir de tabuleiro. Faça frutinhas de argila, deixe secar e pinte-as 
com as mesmas cores do dado que será usado no jogo. Em uma das faces dele, desenhe 
um passarinho. Confeccione também 
cestinhas de origami ou arrume vasilhas com as mesmas cores do dado e providencie um 
brinquedo em forma de passarinho. Coloque o tabuleiro sobre uma mesa e espalhe as
 frutinhas pelos galhos. O passarinho deve ficar solto. Em volta do tabuleiro, espalhe as
 cestinhas coloridas. Jogo para quatro crianças. Uma criança por vez lança o dado, 
retira da árvore a fruta da mesma cor indicada pelo dado e coloca-a na cestinha, 
também da mesma tonalidade. Se o dado cair com a face que traz o passarinho, é 
ele quem fica com a fruta. O objetivo é colher todas antes que o passarinho as coma.
TEATRO DE BONECOS

IDADE: A partir de 1 ano e meio.
TEMPO: 30 minutos. 

ESPAÇO: Sala de atividades, pátio ou biblioteca.

MATERIAL: Fantoches ou dedoches.

OBJETIVO: Conhecer a rotina da escola enquanto conversa com os personagens. 
Sente-se com as crianças no chão e faça os bonecos “conversarem” com cada uma.
 Você pode fazer perguntas como: - Quem trouxe você para a escola hoje? - Você tem 
amigos? Quem são? - Você já brincou no parque? - Você já tomou lanche?


MAMÃE TEM CARTINHA PRA VOCÊ

IDADE: A partir de 2 anos.
TEMPO: Uma hora.
ESPAÇO: Sala de atividades. 

MATERIAL:Canetas hidrográficas, papel e envelopes.

OBJETIVOS: Tranqüilizar-se quanto aos sentimentos de adaptação (exemplo: tristeza) 
e compartilhar com os pais as atividades escolares. Distribua uma folha de papel e canetas hidrográficas para cada criança e peça que faça uma cartinha aos pais. Quando todas terminarem os desenhos, chame uma
 por uma e pergunte a quem a mensagem é endereçada e o que ela deseja comunicar.
Escreva o que a criança disser na mesma folha usada por ela. É importante perguntar
 se ela quer entregar a carta à pessoa apontada. Em caso positivo, coloque-a em um 
envelope e oriente a criança a entregá-la ao chegar em casa. Caso contrário,guarde
 o desenho com as demais atividades.
CUIDADO COM A BONECA
IDADE: De 1 a 3 anos.
TEMPO: 30 minutos. 

ESPAÇO:Sala de atividades.
 
MATERIAL: Bonecas, roupinhas de boneca, retalhos de tecido, mamadeiras e chupetas.
OBJETIVOS: Brincar de faz-de-conta durante o jogo simbólico; tocar o colega; e ter um 
bom relacionamento com o grupo.Esta brincadeira é para meninos e meninas, pois tem
 o objetivo de desenvolver o relacionamento interpessoal, promovendo atitudes de cuidado e carinho com o outro –necessidades que são comuns a todos, independentemente do sexo. Isso vai se dar no faz-de-conta, 
momento que a criança aprende sobre as interações sociais. Por isso, é importante ter seu
 espaço garantido e valorizado na rotina. Proponha que cada um pegue uma boneca e
 cuide dela como se fosse sua filha. Os pequenos devem dar banho, trocar fralda e fazer 
carinho.CHUVINHA DE PAPEL

IDADE: De 8 meses a 3 anos.

TEMPO: De 15 a 30 minutos.

ESPAÇO: Sala de atividades.
MATERIAL:Revistas e jornais velhos.

OBJETIVOS: Relaxar de forma ativa (e não apenas em posição de repouso) e interagir de maneira lúdica com o educador e os colegas.Sente-se com a turma no chão, em torno de uma pilha de revistas e jornais velhos. Deixe que todos manipulem e rasguem as páginas livremente. Junte os papéis picados num monte e jogue tudo para o alto. Vai ser uma festa! Depois, o papel picado pode ser aproveitado em colagens ou modelagem de bonecos.

PAPAI VEIO BRINCAR

IDADE: De 3 meses a 1 ano.

TEMPO: 30 minutos.

ESPAÇO: Sala ampla.

MATERIAL: Aparelho de som, CDs ou fitas cassete com músicas infantis, bolas, fantoches 
e panos coloridos.

OBJETIVO: Interagir ludicamente com os pais por meio da brincadeira.

PREPARAÇÃO: Decore o ambiente com os panos. Coloque uma música e peça para o
 pai ou a mãe se sentar no chão com o filho. Você pode conduzir as brincadeiras, como 
rolar uma bola para a criança ou brincar com um fantoche, apresentando possibilidades
 de interação. Os pais se inspiram em você ou criam brincadeiras.
JOGO DAS EXPRESSÕES

IDADE:De 2 a 3 anos. 

TEMPO: 30 minutos.
 

ESPAÇO: Sala de atividades.
 

MATERIAL: Cartolina, pincéis atômicos ou tinta.

OBJETIVOS: Nomear os sentimentos e conversar sobre suas possíveis causas. 

PREPARAÇÃO: Desenhe na cartolina várias carinhas com expressões faciais que 
demonstrem sentimentos de tristeza, alegria, raiva, medo, susto etc. Deixe algumas
 em branco para nomear um sentimento que apareça no decorrer da brincadeira.
Convide a criança a apontar a que mais revela a maneira como ela se sente naquele
 momento e a explicar os motivos daquela sensação. Ela pode, por exemplo, estar com 
raiva do colega porque tirou um brinquedo da sua mão.
CAMINHADA SOLIDÁRIA

IDADE: De 1 ano e meio a 3 anos.
TEMPO: De 5 a 10 minutos.
ESPAÇO: Áreas livres ou outros espaços.
OBJETIVOS: Desenvolver a idéia de grupo e a tolerância. Esta proposta pode ser 
aplicada sempre que as crianças tiverem de andar juntas, como da sala para o pátio.
 Quem quiser correr tem de se controlar. Quem for mais lento precisa se apressar. 
Se houver alguém com dificuldade de locomoção, o grupo todo terá de esperá-lo.
 


Berçário (0 a 2 anos)
♥ OBJETIVO:


Desenvolver harmonicamente os aspectos físicos, psíquicossociais do bebê, 
respeitando sua maturidade emocional.
Desenvolver a psicomotricidade da criança através do corpo e do movimento.

♥ ATIVIDADES:


· Estimulação tátil (acariciando o bebê sempre que possível e conversas diárias).

· Estimulação visual, através de objetos coloridos, que permitam o manuseio com as mãos e a boca.

· Estimulação de movimentos como se arrastar, engatinhar para buscar um objeto

. Incentivar também o andar, segurando-o com as mãos.

· Estimulação verbal conversando com a criança todo o tempo, brincando e sorrindo.

· Introdução de alimentos com a paciência do professor, pois a adaptação nem 
sempre é fácil.

· Trocas de roupas e fraldas contínuas, sempre que for necessário.

· Banhos agradáveis, acompanhados de conversas e músicas.

· Músicas gestuais e cantigas de roda (sentados).

· Exercícios com bolas e brinquedos de encaixe, quando a criança apresentar
 maturidade.

· Incentivo a fala.

· Imposição de limites, dizendo não, toda vez que a criança colocar em perigo 
si mesmo, os colegas, tias e o ambiente escolar. 

♥ ETAPAS IMPORTANTES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL:


► Com 01 mês: 

· Levanta o queixo.

· Mantêm as mãos fechadas.

· Olha indefinitivamente

. Olha o rosto das pessoas que o observam.

· Fixa o olhar na luz.

· Emite sons guturais. 



► Com 02 meses: 

· Levanta o tórax.

· Movimenta braços e pernas.

· Olhar acompanha objetos e pessoas em movimento.

· Sorriso social quando recebe atenção.

· Olhar se demora no horizonte. 



► Com 03 meses: 

· Rola da posição de lado para a de costas.

· Olha em todas as direções.

· Não fixa atenção por muito tempo.

· Tenta pegar objetos.

· Sorri.

· Emite sons de vogais.

· Sustenta a cabeça. 



► Com 04 meses: 

· Senta com apoio e mantêm a cabeça firme.

· Mãos abertas.

· Olha imediatamente um objeto que se move.

· Murmura e ri alto.

· Brinca com as mãos e roupas.

· Reconhece a mamadeira.

· Começa a levar objetos à boca.

· Tende a rolar. 



► Com 05 meses: 

· Quando sentado mantêm a cabeça ereta e firme.

· Se sentado, apanha objetos

· Reconhece as pessoas.

· Pode estranhar estranhos.

· Sorri ao se ver no espelho.

· Emite gritos.

· Preensão precária. 



► Com 06 meses: 

· Permanece sentado com o tronco ereto, se tiver apoio.

· Gosta de balançar objetos.

· Agarra objetos com as mãos.

· Gosta de olhar no espelho.

· Estende os braços para os pais e pessoas que gosta.

· Quando deitado segura os pés e brinca com os dedos levando à boca. 



► Com 07 meses:


· Senta-se com apoio e permanece ereto por pouco tempo.

· Segura um objeto em cada mão.

· Passa objetos de uma mão para outra.

· Sacode chocalho.

· Vocaliza sons e escuta a própria voz.

· Brinca com os pés.

· Aceita alimentos sólidos e estranha pessoas não conhecidas. 



► Com 08 meses:

· Sentado, permanece ereto, porém inseguro.

· Levanta-se com ajuda.

· Emite sons e parece gostar de ouvir a própria voz.

· Pronuncia sílabas simples.

· Morde e chupa os brinquedos.

· Busca com insistência os brinquedos fora de seu alcance. 



► Com 09 meses: 

· Pode começar a engatinhar.

· Senta-se firme sem apoiar.

· Explora e manipula objetos.

· Vocaliza sílabas repetidas.

· Troca sorrisos, atende ao seu nome e ao não.

· Leva à boca e morde tudo que apanha.

· Mantêm-se em pé apoiado.

· Come bolacha; segura a mamadeira. 



► Com 10 meses: 

· Permanece sentado firme por tempo indeterminado.

· Engatinha.

· Levanta-se sozinho com apoio.

· Começa a soltar os objetos.

· Vocaliza dá-dá, mã-mã, uma ou duas palavras.

· Faz adeus e bate palmas.

· Tende comer sem ajuda, com colher.

· Atende ao seu nome e ao não.

· Faz brincadeiras simples como esconde-esconde. 



► Com 11 meses: 

· Anda com ajuda.

· Pronuncia uma ou outra palavra.

· Compreende o som de algumas palavras.

· Repete palavras.

· Estende o brinquedo para outra pessoa, em geral sem soltar.

· Bebe um pouco de água já da xícara. 



►Com 12 a 15 meses: 

· Começa a andar sozinho.

· Anda cambaleante.

· Gosta de atividades, de andar.

· Coopera ao vestir.

· Reconhece o nome de pessoas conhecidas.

· Quando se vê no espelho, vocaliza.

· Brinca sozinho e já tem objetos favoritos.

· Repete algumas palavras.

· Fica de pé sozinha

. Dá alguns passos sozinhos, com todas as articulações flexionadas, sem direção definida

. Vai da posição deitada à de pé, sem apoio.

· Solta facilmente

. Come sozinho, mas desperdiça boa quantidade

. Preensão palmar cruzada.

· Constância formal.

· Constrói torres de dois blocos (cubos de 2,5 cm).

· Pára de levar as coisas à boca.

· Primeira palavra pronunciada corretamente

. Não baba mais.

· Reage ao seu próprio nome

. Compreende que todas as coisas e todas a pessoas têm nomes.

· Estende as pernas quando esta sendo vestida.

· Emprega a mão dominante com mais freqüência. 



► Com 15 a 18 meses:

· Caminha bem sozinho.

· Começa a correr, cambaleante.

· Senta-se sozinho em cadeira infantil.

· Sobe e desce com ajuda, ou sé engatinhando.

· Tem mímica muito expressiva.

· Esforça-se para chutar a bola.

· Desenha um traço.

· Vira folhas do livro: 2 ou 3 por vez.

· Gosta de puxar e empurrar brinquedos.

· Constrói uma torre com três cubos.

· Com só, deixando cair.

· Pronuncia cerca de dez palavras e indica desejos nomeando objetos.

· Mostra o nariz, os olhos, o cabelo.

· Imita varrer, ler jornal.

· Compreende ordens e pedidos simples.

· Pode iniciar uso do piniquinho.

· Começa a testar os limites que lhe são impostos

. Sobe escadas.

· Caminha com os pés separados.

· Bebe na caneca sozinha.

· Frases de uma palavra.

· Localiza rapidamente os sons

. Compreende algumas frases simples.

· Compreende onde a bola foi quando ela rola para fora de seu campo visual. 



► Com 18 a 24 meses: 

· Corre bem.

· Chuta a bola.

· Atira a bola com a mão.

· Constrói torres de 4 a 7 cubos (sete cubos com 24 meses).

· Alinha cubos

. Vira páginas de uma a uma.

· Imita traços verticais e circulares.

· Coloca blocos em um tabuleiro, indiscriminadamente.

· Identifica 3 a 5 desenhos.

· Começa a cortar com tesoura.

· É demorado às refeições e ainda brinca com a comida.

· Abre armários, tira objetos das gavetas.

· Acompanha com gestos o que ouve e vê.

· Reconhece-se no espelho.

· Canta (atrapalhado).

· Dramatiza situações simples com bonecos.

· Negativismo acentuado.

· Tem senso de posse.

· Refere-se a si mesmo pelo nome.

· Veste peça simples.

· Compreende perguntas.

· Faz brincadeiras paralelas.

· Desce escada engatinhando para trás.

· Sobe escada de pé, sozinha, segurando no corrimão

. "Corre" desajeitadamente.

· Caminha lateralmente

. Caminha para trás

. Chuta uma bola

. "Salta" desajeitadamente, quando segura por ambas as mãos.

· Come com uma colher

. Arremessa, mais sem direção definida.

· Vira as figuras da maneira correta, de cabeça para cima.

· Imagina coisas que não pode ver.

· Ajuda a despir-se.

· Leva a mão a um lugar dolorido.

· Balbucia, imitando o tom e ritmo da mãe

. Repete sons.

· Frases de duas palavras.

· Compreende frases curtas

.Localiza sons em outra sala.

· Aponta para algumas partes do corpo.

· Consegue associar banheiro/defecação, banheiro/micção. 



♥ OBJETIVOS SÓCIO-EMOCIONAIS:


Desenvolve hábitos de asseio: pedir para ir ao banheiro, lavar as mãos, limpar 
o nariz, etc.

Habituá-lo a usar os clichês sociais. Exemplo: Por favor, muito obrigado,
 com licença, etc.

Permitir que a criança seja independente.

Deixá-la explorar ao máximo os objetos e brinquedos.

Levar a criança a brincar com os outros do grupo.

Fazer com que a criança não fixe em um único colega.

Mantê-la ocupada

Levar a criança a participar das atividades de grupo

domingo, 31 de agosto de 2014

TRABALHANDO COM ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.


01- DESENHO COM FOLHA DE PLANTA:

Desenhar com giz de cera usando folhas de diversas formas e tamanhos.

02 - DESENHO ESPELHO:

Oriente os alunos a dobrar a folha de papel ofício ao meio e pingar cola colorida na dobra – tornar a dobrar a folha e aparecerá uma surpresa.

03 - BOLINHAS DE SABÃO:

Material Necessário: anilinas, detergente incolor, canudos, papel ofício e copos descartáveis.

Procedimento: Coloque um pouco de detergente com algumas gotas de anilina no copo (cada copo com uma cor diferente) – os alunos deverão molhar o canudo nos copos e soprar fazendo bolinhas de sabão no papel oficio.

OBS: Uma técnica que surte efeito muito bonito, mas é necessário que o professor tenha muita atenção para que as crianças não engulam o detergente.

04- DESENHO MÁGICO:

Desenhar no papel usando apenas giz de cera branco, em seguida, com pincel passe tinta guache em toda folha. As crianças adoram a surpresa!

05 - DESENHO LIVRE BRANCO NO PRETO:

Material Necessário: papel cartão preto giz de cera branco e creme dental branco.

Procedimento: Desenhar livremente no papel cartão usando o giz e o creme dental.

06 - TEXTURA, FORMA E COR:

Colagem de areia colorida em quadrados, triângulos e círculos.

07 - PAPEL ÚMIDO:

Molhar a folha com algodão e pintar em seguida com tinta guache
Outras ideias: Pintar com os dedos, com esponjas, com escova de dente, com giz de lousa molhado no leite, desenhar na lixa, desenhar com hidro cor sobre papel camurça.
A criança trabalha com as mãos, aprendendo e apreendendo o mundo; vê através delas, manipulando e modificando, destruindo e construindo, observando, mas sobre tudo criando. Através das atividades lúdicas a criança consegue se exprimir; entretanto, também se torna necessário mostrar-lhe alternativas, perspectivas e concepções: a Arte como coautora da nossa sociedade - ampliando, assim, sua visão de possibilidades, na experiência entre o real e o imaginário, do comparativo e do demonstrativo da realidade humana.
Compete ao professor a estimulação da criança, em todos os sentidos visuais e perceptivos, pois sua sensibilidade e criatividade serão privilegiadas.